A gestão de talentos é fundamental para uma corporação alcançar resultados por meio do desenvolvimento de seus profissionais. Investir em um programa desse tipo é uma excelente estratégia para otimizar a produtividade, engajar os colaboradores e reduzir a rotatividade de pessoal.

Mas como elaborar um bom plano de desenvolvimento para a empresa? É o que este artigo irá ensinar para você. Confira!

O que é um programa de desenvolvimento na empresa?

O programa de desenvolvimento de talentos busca promover o crescimento dos profissionais dentro da empresa. Nesse processo, a organização atua de forma bastante ativa. Não é o financiamento de um curso, como uma MBA ou especialização, e sim a própria corporação investindo na oferta de treinamentos e ferramentas para ampliar as competências do time.

Qual a importância de um programa de desenvolvimento de talentos?

Um programa de desenvolvimento de talentos é fundamental porque possibilita aos profissionais progredirem na carreira e, juntamente, promoverem o crescimento da empresa. Com a gestão de talentos, os colaboradores se tornarão mais hábeis, capazes e habilitados para lidarem com os desafios da organização, construindo soluções em conjunto.

Além disso, os treinamentos de equipe possibilitam desenvolver as competências específicas que são demandadas no trabalho, contribuindo, assim, para a maturidade profissional.

Como é a visão estratégica na gestão de talentos?

A gestão de talentos pensa não apenas no cargo ocupado pelo colaborador, mas em sua perspectiva de crescimento dentro da empresa. Isso significa que, ao elaborar o programa de desenvolvimento, as habilidades desenvolvidas não se aplicam apenas às atividades atuais realizadas pelo profissional, mas também aos cargos que podem ser ocupados por ele no futuro.

Como desenvolver um programa para gestão de talentos?

Um programa de gestão de talentos é composto de várias etapas. Confira abaixo o plano de desenvolvimento baseado no planejamento do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas):

1ª etapa

É uma fase mais diagnóstica, em que a empresa faz um levantamento dos processos internos, avaliando o que precisa ser melhorado. Os problemas podem ser muito variados, como baixa produtividade, falta de agilidade e praticidade, problemas na comunicação, tecnologia desatualizada, falhas no recrutamento e seleção, entre outras dificuldades.

2ª etapa

Hora de planejar como será o programa de desenvolvimento. É preciso pensar nas técnicas a serem aplicadas, quem serão os instrutores, número de participantes, tecnologias a serem adotadas, conteúdo a ser abordado, datas e duração do processo.

3ª etapa

É a execução do programa de capacitação. Podem ser utilizadas diversas estratégias diferentes: profissionais mais capacitados instruem os colegas, jogos empresariais, estudos de caso, aulas expositivas, dinâmicas e cursos on-line desenvolvidos pela própria corporação.

4ª etapa

É a fase de avaliar os resultados da capacitação. É importante observar os efeitos na produtividade, comportamento e aprendizagem dos colaboradores. Dependendo do critério, você pode fazer observações, avaliações de desempenho da equipe, aplicar questionários de opinião e provas para medir conhecimentos técnicos.

Qual a importância da avaliação de desempenho e dos feedbacks?

Em um programa de desenvolvimento, realizar avaliações de desempenho é fundamental para ter consciência da performance dos colaboradores e da empresa no mercado. Nesses procedimentos, será possível perceber a produtividade do time, engajamento, clima organizacional, comunicação na empresa e performance no mercado.

O feedback é o retorno para o colaborador, fundamental para que ele entenda quais aspectos de sua postura no trabalho estão bons e quais condutas precisam de melhorias. Em um programa de desenvolvimento, é fundamental que o feedback seja contínuo.

Em suma, investir no programa de desenvolvimento dos profissionais é fundamental para promover mais produtividade e eficiência e tem muito a acrescentar aos colaboradores e à corporação.

Mônica Hauck

Mônica Hauck

Diretora Executiva da Solides, empresa de Soluções em TI para Gestão Empresarial. Apaixonada pelo Desenvolvimento Humano, graduada e pós-graduada pela UFMG é também colunista do RHPortal, maior portal de RH do país. Pesquisadora especialista em culturas políticas e organizacional, atualmente, desenvolve pesquisas e soluções inovadoras na área de Gestão, com foco em Gestão de Pessoas.