Por que sair de casa para adquirir algum produto se você pode comprar tudo pelo seu smartphone, sentado no sofá da sala?

Essa é uma das perguntas que a maioria das pessoas se faz atualmente, e explica o crescimento exorbitante do e-commerce no Brasil.

Segundo estimativa realizada pelo Paypal, em parceria com a Ipsos, os números em 2016 devem superar os de 2015 em 24%, quando foram vendidos 121 milhões em transações online.

Mas, então, como criar uma loja virtual e começar a vender online? Realmente vale a pena? Quais as vantagens? Para responder a essas e muitas outras perguntas, continue a leitura com 6 dicas para e-commerce (e mais um bônus!) que vão fazer você querer entrar com tudo no meio web.

  1. Loja aberta 24 horas por dia

Quando falamos em e-commerce, sabemos que ele estará na internet, certo? Consequentemente, ele ficará aberto 24 horas por dia, para pessoas comprarem a hora que bem entenderem.

Vejamos um exemplo. Uma pessoa trabalha 8 horas por dia; quando sai do trabalho, busca seus filhos na escola e não consegue ir até uma loja física. Nos finais de semana, em meio a passeios e viagens, também não consegue achar um tempo para ir até uma loja. O que ele faz? Acessa um site de e-commerce a hora que ela quiser, e puder, e compra o produto que bem entender a  qualquer hora do dia.

É justamente por conta dessa facilidade que o e-commerce traz para a vida das pessoas que ele cresce tanto no Brasil — segundo uma pesquisa realizada pelo e-bit, esse crescimento é de 30% por ano, o que tende só a aumentar.

  1. Já tem uma loja física? É ainda mais fácil iniciar um e-commerce

Hoje em dia, pessoas visitam sites de produtos e serviços diariamente, sem precisarem sair de casa para realizar qualquer tipo de compra. Essa facilidade vem atraindo cada vez mais usuários — e, consequentemente, lucro — para as empresas que aderiram a ideia de migrar para o mercado digital.

Não há necessidade de fechar sua loja física para estar apenas no ambiente digital — mas ter um e-commerce com certeza facilitará muito que sua equipe de vendas tenha melhores resultados. Tudo é tecnologia; as coisas mudam, e a sua empresa precisa se adaptar a esse cenário se não quiser ficar para trás da concorrência que já está antenada e presente na web.

Se você já tem uma loja física, já conhece os meandros do varejo, controle de estoques, relacionamento com o cliente e vários outros aspectos relacionados ao segmento varejista. Então você vai precisar apenas de uma boa plataforma de e-commerce e de estudar as particularidades do comércio eletrônico em relação ao varejo tradicional.

  1. O marketing é cada vez mais online e quem vende online leva vantagem

É claro que não podemos desconsiderar totalmente o marketing offline, mas posicionar a sua marca de uma forma correta na web será crucial para aumentar suas vendas e garantir um retorno sobre investimento (ROI) muito maior e mais satisfatório.

Nos dias de hoje, milhões de pessoas acessam e buscam tudo por meio do Google. Imagine se as empresas que estão presentes na web convertessem 1% deste número em seu segmento — seria maravilhoso, não é?

E esses números só aumentam, fazendo com que as empresas migrem o quanto antes para o marketing online, criando um e-commerce e posicionando sua marca na web para converter visitantes em clientes.

  1. Otimize sua loja virtual e atraia visitantes do Google sem custo de mídia

O SEO — conhecido também como Search Engine Optimization — é uma forma de otimização de todo o site para torná-lo visível aos resultados de busca, ou seja, para posicionar sua marca de forma que as pessoas cheguem até seu negócio com mais facilidade. O SEO para e-commerce segue a mesma lógica.

Ao pesquisar no Google por “e-commerce”, por exemplo, encontrará muitos sites posicionados de uma forma excelente nos resultados orgânicos do Google — a seção comum, que exibe os resultados mais qualificados segundo as técnicas de SEO, sem que precisem pagar para ter o site visível.

E se sua empresa é encontrada facilmente no Google, consequentemente suas vendas aumentarão e sua loja virtual terá mais sucesso, certo? Tome como exemplo a Netshoes, que recebe milhões de acessos diariamente justamente por estar no topo do Google em diversas pesquisas, recebendo cliques e visitantes sem parar.

É bom lembrar que nenhuma empresa ou pessoa pode garantir completamente de que seu e-commerce estará sempre no topo do Google orgânico, pois o único capaz de afirmar isso seria o próprio site de busca. Então, para ter as melhores chances, invista bem em SEO!

  1. Vendas sem fronteiras

A localização geográfica não é um empecilho para as empresas que estão presentes na web. Será igual para os clientes que estão no Rio Grande do Sul e no Acre, por exemplo. É lógico que cada estado terá um preço, mas, dependendo do nicho de mercado que escolheu, você poderá entregar facilmente para todo o Brasil.

E mais: não podemos fechar o mercado apenas para o nosso país. Há muitas pessoas no exterior que se interessam pelos produtos brasileiros, e existem muitas lojas brasileiras que já estão vendo isso e expandindo suas fronteiras para entregar em outros países.

Enfim, com o e-commerce, sua empresa poderá vender para todo o mundo — basta fazer um planejamento estratégico, atualizar as ferramentas apropriadas e contar com funcionários especializados e capacitados.

  1. Custo-benefício

Iniciar um negócio online é muito mais barato do que abrir uma loja física: você apenas terá que contratar uma plataforma ou empresa que produzirá o site para você. Não terá despesas de aluguel, funcionários, água e luz, por exemplo, o que sabemos que pode pesar muito no bolso dos empresários.

É importante frisar que não estamos falando que não haverá custos, mas, se comparado com o mercado tradicional, com um e-commerce você com certeza estará isento dessas despesas a mais.

Bônus: dicas rápidas

Se você gostou dessas dicas até aqui, veja mais algumas medidas para você introduzir e fazer com que a sua empresa venda mais desde o início do projeto digital.

  • Passe credibilidade ao seu cliente;
  • Mantenha canais de atendimento ativos;
  • Faça promoções para atrair novos clientes;
  • Ofereça diversas formas de pagamento;
  • Considere vender em Marketplaces (saiba o que é um Marketplace);
  • Faça análises constantes do que está dando certo e errado;
  • Layout é muito importante para seu usuário ter uma experiência agradável;
  • Lembre-se que clientes podem aconselhar sua marca para amigos.

 

 Bruno Borges

Bruno Borges

Gestor de Marketing Digital, pós-graduado na área pelo UNI-BH, com ampla experiência em setores diversos, como e-commerce, startups e docência, em empresas privadas e públicas. Atual Gerente de Marketing da JN2 E-commerce Expert.