empreendedorismo_hangout_200x200Em um ambiente onde a tecnologia é a motivação central, nada mais natural que seu uso como ferramenta cotidiana. Já que a troca de conhecimentos e experiência é uma constate no ecossistema de startups, a área de negócios Internacionais da Fumsoft, em parceria com o Acelera MGTI, e apoio da Assessoria de Imprensa Internacional da entidade, deram início, no último dia três de agosto, a uma série de encontros via Hangouts.

Nesse primeiro evento o convidado foi Marcelo Calbucci, empreendedor em série com grande experiência em TI, que abordou o tema “10 razões pelas quais sua startup vai falhar”. Apesar do impacto do título, a intenção foi a de mostrar os pontos que podem levar uma empresa nascente de tecnologia ao erro, e evita-lo, como explica Calbucci. “As pessoas aprendem mais quando erram do que quando acertam. Quando a minha primeira startup faliu, foi inevitável pensar no que poderia ter sido diferente. Você passa meses pensando em cenários diferentes do que poderia ter acontecido se X tivesse acontecido, ou se Y não tivesse acontecido. Com o tempo, eu comecei a colecionar não apenas as minhas próprias lições, mas das outras startups que eu ajudava”.

O aprendizado pela experiência de parceiros é uma constante nas ações da Fumsoft e do Acelera MGTI, programa de aceleração de startups do MGTI, por sua vez o programa guarda-chuva que une as quatro entidades do setor – Assespro-MG, Fumsoft, SINDINFOR e Sucesu Minas – pelo crescimento da TI de Minas Gerais. A ideia de abandonar o medo de errar e compartilhar as falhas com outros empreendedores, não como desestímulo, mas como alerta e apoio no caminho certo é muito forte no ecossistema de startups.

O diretor de Negócios Internacionais da Fumsoft, Leonardo Dicker, esclarece o porquê do formato hangout para conversas entre empreendedores. “Esse formato funciona muito bem, já que conseguimos falar com o Marcelo Calbucci a partir de Londres. E os outros empreendedores podem acessar de onde estiverem. Uma palestra, por exemplo, tem uma interação mais rica, mas o formato on-line, para eventos curtos, atende perfeitamente ao nosso propósito”.

Sobre a primeira experiência com o formato, tanto convidado, quanto anfitrião aprovaram. “A apresentação me parece que foi boa, dado o número de perguntas feitas pelos empreendedores no final. Muitas perguntas foram direcionadas a como expandir ou como começar uma visão global do produto e do negócio”, conta Marcelo Calbucci. Leonardo Dicker, da mesma forma, gostou do hangout, “a conversa foi excelente, pois é uma oportunidade única para startups conversarem com um empreendedor serial. Marcelo tem experiência nos EUA e agora na Inglaterra, ou seja, os maiores ecossistemas de TI do mundo. Ele conseguiu passar várias dicas e mensagens em função da sua experiência”. Para Dicker, a mensagem foi passada e é positiva, “a palestra toda foi focada em como evitar os principais erros que uma startup, muito provavelmente, vai cometer em algum momento no futuro. Essas informações são extremamente valiosas, pois só quem passou por isso sabe como enfrentar e resolver”.

Os empreendedores que participaram do encontro digital também ficaram satisfeitos, com o formato e o conteúdo desse primeiro vídeo encontro. Fernando Piancastelli, da Smart Convert, incubada no Acelera MGTI, disse que, “eu achei o Marcelo muito prestativo e prático nos conselhos. Claro que o assunto abordado era de natureza básica para startups, mas sempre serve como um reality check para vermos a opinião de alguém mais experiente e se estamos indo para um caminho em que sabidamente há mais riscos desnecessários”.