MPS.BR

O MPS.BR, Melhoria do Processo de Software Brasileiro, é um programa da Softex com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações  Comunicações (MCTIC). Com início em dezembro de 2003, o programa tem como objetivo a melhoria de processos (process improvement), do desempenho nos negócios (business performance) quanto para a alavancagem da inovação (innovation leverage).

Desde 2005, a Fumsoft vem desenvolvendo trabalhos de consultoria e avaliação em projetos de qualidade, centrados no modelo MPS.BR, tendo sido a primeira instituição implementadora, avaliadora e organizadora de grupo de empresas de Minas Gerais. Atua na melhoria da capacidade de desenvolvimento de software e de serviços.

MPS para Software (MPS.SW)

O modelo MPS para software (MPS-SW) tem como base os requisitos de processos definidos nos modelos de melhoria de processo e atende a necessidade de implantar os princípios de engenharia de software de forma adequada ao contexto das empresas, estando em conformidade com as principais abordagens internacionais para definição, avaliação e melhoria de processos de software.

Ao longo desse período, mais de 100 empresas, dos mais variados portes, aplicaram esse processo de melhores práticas, para incrementar a sua forma de desenvolver sistemas. Nos diferentes níveis de maturidade (do G ao C), as empresas puderam modificar as suas metodologias e ganhar produtividade, além de melhorar seus produtos e processos.

O estado de Minas ainda mantém o segundo maior número histórico de empresas certificadas do Brasil, desde 2005, sendo o líder em empresas de maturidade nível C.

MPS para Serviços (MPS-SV)

O modelo MPS para Serviços (MPS-SV),  foi desenvolvido para complementarao modelo MPS para Software (MPS-SW), que vem ao encontro das necessidades desse mercado, tanto para apoiar a melhoria de processos de serviços como para oferecer um processo de avaliação que atesta a aderência das práticas da organização em relação às melhores práticas do setor.

Com o crescimento da área de serviços no Brasil, o MPS lançou o modelo MPS-SV, visando atender esse segmento. Baseado nas melhores práticas do ISO-20000, ISO 330xx e CMMI-Services, o modelo que tradicionalmente é conhecido na esfera de SW, começa a ser aplicado nesse outro segmento, fundamental na nossa economia.

Melhorias em operação, nível de acordo de serviços e gerência de incidentes são os primeiros passos a serem trilhados, na busca da plena maturidade.

O porquê de se obter uma certificação tem duas grandes vertentes: primeiro significa uma evolução do recurso de pessoal, pois a equipe começa a trabalhar com práticas de referências mundiais em qualidade. Isso gera motivação e evolução profissional. A segunda vem exatamente dos resultados do primeiro: os produtos e serviços desenvolvidos pela empresa evoluirão no sentido de minimização de erros, de mais agilidade, de menor taxa de correção, tendo como consequência a entrega de produtos melhores aos clientes e maior competitividade no mercado.

O processo de implementação de uma abordagem de qualidade segue modelos consagrados e aplicados em várias empresas nacionais e internacionais. Começa com a escolha do domínio que se deseja melhorar (processos de software, processos de serviços ou gestão de dados). Depois, via consultoria, obtém-se um flagrante do estado atual em que a empresa se encontra com relação àquelas práticas. Identificados essas distâncias ou “gaps”, define-se os níveis que deverão ser alcançados, para que gradativamente a empresa amadureça naquele caminho. Movimentos de conscientização da alta gerência da empresa sobre os ganhos e custos, aspectos de mudanças culturais, formação e treinamento de equipes naqueles processos a serem implementados formam as primeiras atividades a serem realizadas.

Os níveis de certificação dependem do modelo que se está buscando. O MPS.BR, SW (Software) e SV (Serviço) tem uma trilha de 7 níveis de maturidade, cada qual exigindo uma camada de qualificação técnica e cultural. Os modelos de dados normalmente ficam com 5 níveis de maturidade na busca da excelência em Gestão e Governança de dados.

Os treinamentos necessários são aqueles relacionados com o modelo que se busca, o nível de maturidade desejado e a preparação das equipes da empresa. Há também treinamentos que focam na formação de profissionais para atuarem como consultores e avaliadores nesses domínios.   

Nilo Siqueira

“A PD Case conclui a implementação dos processos de nível C do MPS-Br, e a Fumsoft teve total importância nessa conquista. A entidade atuou como nossa consultora na condução do trabalho, foi um ‘braço avançado’ da própria empresa ao compreender as nossas dificuldades e limitações, forneceu os caminhos que melhor conduzissem aos resultados que esperávamos, além de simplificar o processo para que tivéssemos êxito.”


CEO da PD Case

2017-10-31T02:52:23-03:00

CEO da PD Case

“A PD Case conclui a implementação dos processos de nível C do MPS-Br, e a Fumsoft teve total importância nessa conquista. A entidade atuou como nossa consultora na condução do trabalho, foi um ‘braço avançado’ da própria empresa ao compreender as nossas dificuldades e limitações, forneceu os caminhos que melhor conduzissem aos resultados que esperávamos, além de simplificar o processo para que tivéssemos êxito.”

Neymar Messias

“Nosso processo de desenvolvimento de software, baseado no modelo MPS.BR, fez com que o desempenho de nossa empresa melhorasse como um todo, tornando-a uma empresa mais produtiva e com mais qualidade em seus produtos de software.”


Diretor da Fácil Sistemas

2017-10-31T03:04:50-03:00

Diretor da Fácil Sistemas

“Nosso processo de desenvolvimento de software, baseado no modelo MPS.BR, fez com que o desempenho de nossa empresa melhorasse como um todo, tornando-a uma empresa mais produtiva e com mais qualidade em seus produtos de software.”